UM AMOR PARA SER VIVIDO…

Lançar-se ao infinito não vivido, projetar na mente o que o corpo não viveu, apenas o que o desejo desenhou.Entender que não é preciso haver uma razão para amar, que lançar mão do que parece seguro em nossas mãos faz parte, amar sem sossego, desassossegar o tranquilo, perder o limite, a razão, permitir-se viver nesta ou na próxima vida o que não concluimos nesta.
Amar a lembrança, alimentar a saudade entendendo que como diz Mário Quintana:”A saudade nos traz a certeza de ue valeu a pena viver.Tornar-se um paradoxo entre a razão e a emoção, agir com aquela sem esquecer desta.
Deleitar-se em fotso e aromas, dar razão ao mais íntimo desejo.Agora tudo é só saudade, lembrar-se dos da fusão dos cheiros dos momentos de ápice da carne e coração, sentir dentro do corpo a vibração das nossas canções, sentir no meu pulsar o seu nome, conformar-se assim, aceitando que existem coisa que precisam ser vividas de forma limitada para depois tornar-se uma doce e eterna lembrança.

watch?v=O8uBcw2tOac

Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s